Vale estaria usando empresa para levantar bens de atingidos em Brumadinho

Após denúncias, promotor recomenda que atingidos não respondam aos questionamentos de empresa que faz a pesquisa de campo. Em audiência, ficou acordado que assessoria técnica independente vai ajudar atingidos.

Por G1 Minas e MG2 — Belo Horizonte

04/04/2019 19h55  Atualizado há 10 horas


Vale vai contratar assessoria independente para atingidos
Vale vai contratar assessoria independente para atingidos

A força-tarefa, criada para buscar a reparação dos danos pelo desastre da Vale em Brumadinho, na Região Metropolitana de Belo Horizonte, disse nesta quinta-feira (4) que a Vale vai contratar uma assessoria técnica, indicada pelos próprios moradores, para orientar a população atingida. O promotor André Sperling afirmou que o Ministério Público de Minas Gerais recebeu denúncias de que a mineradora está usando uma empresa para fazer levantamento de bens dos atingidos e recomendou que os moradores não respondam aos questionamentos.

“A gente recebeu algumas notícias a respeito disso. A Vale tem negado isso, mas a gente tem ouvido notícias de que esta empresa está em campo. Eu recomendo aos atingidos que não respondam a nenhum questionamento desse tipo de empresa antes que a Assessoria Técnica esteja com eles”, disse.

Na porta do prédio da Justiça, onde ocorreu a audiência, moradores da região de Brumadinho foram cobrar providências da Vale.

A força-tarefa que apura a tragédia se reuniu pela sétima vez com representantes da Vale e da população atingida. O objetivo é fechar um termo de ajuste preliminar para reparar danos.

Segundo os promotores, a Vale reconheceu que os pagamentos emergenciais feitos aos atingidos pelo desastre posteriormente não vão ser descontados de indenizações individuais. Se estes valores forem descontados, serão nas ações de danos coletivos, disse o MP.

Outra preocupação é com a saúde dos moradores. O estado quer que a Vale pague exames de laboratório para população atingida e adote medidas para controle de dengue. Segundo a Prefeitura de Brumadinho, em janeiro, foram 25 casos notificados da doença. Em março, dois meses depois do desastre, o número subiu pra 158. O procurador chefe de meio ambiente, de Minas Gerais informou que a Vale se comprometeu a cumprir essas medidas

De acordo com o Ministério Público, os exames de laboratório são para confirmar eventuais contaminações e o estado de saúde das vítimas, depois do desastre.

A vale informou que segue focada nas ações de reparação e prestação de assistência a todos os atingidos.

Fonte: G1

https://g1.globo.com/mg/minas-gerais/noticia/2019/04/04/vale-estaria-usando-empresa-para-levantar-bens-de-atingidos-em-brumadinho.ghtml

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Translate »